The Deadly Tower of Monsters

Uma pérola indie nos confins da PS Store

Pessoal, lembram que semana passada falei das coleções Clássicos Sci-Fi? Pois está semana vou continuar no assunto, isso porque descobri, nos confins da Playstation Store, uma pérola chamada The Deadly Tower of Monsters, game indie divertidíssimo que presta uma homenagem bem-humorada aos cult movies de ficção científica dos anos 50 e 60.

deadly-tower-of-monsters-2O destemido explorador espacial Dick Starspeed sofre um acidente e tem que aterrissar com sua espaçonave no planeta Gravoria. Na queda, além da nave ficar completamente destruída, Starspeed perde seu fiel companheiro de viagens, o robô Robot, e sai para explorar esse novo mundo hostil e desconhecido em busca de uma solução para sair dali. Durante a jornada o herói conhece a estonteante Scarlet Nova, filha do tirano local, Emperor. A moça não está mais disposta a seguir as diretrizes do pai e Starspeed acaba convencido a ajudá-la a derrotar o pai.

Posta a linha narrativa da nossa aventura, você deve estar aí se perguntando o que tem de mais nessa história. O fato é que além da referência propriamente dita, em termos de estética e cores, o que você fica sabendo logo que começa a jogar é que está diante de um ‘suposto’ filme, realizado nos anos 70, lançado nos 80 em VHS, e que acabou de ser remasterizando para DVD (o menu do game tem inclusive opções de jogo com áudio e imagens com textura de VHS!!!). Não bastasse a sacada do filme dentro do game, você joga o tempo todo ouvido os comentários do diretor do filme, incluídos na versão em DVD!

the-deadly-tower-of-monster-9Todos os personagens são representados por respectivos atores fictícios (incluindo o robô, que vive ele mesmo), e o também fictício diretor Dan Smith tem comentários hilários sobre a época das filmagens, recursos utilizados e erros de gravação. Quem curte um bom extra de filme em Blu-Ray ou DVD sabe o quanto é divertido, se você tiver um pouco de paciência, assistir ao filme com os comentários do diretor em primeiro plano. Em The Deadly Tower of Monsters, como você acaba ficando concentrado em jogar, os comentários ficam como pano de fundo e compõem a experiência de um jeito bem legal.

Como contei pra vocês lá em cima, descobri o game por acaso. É hábito frequente meu, aos sábados pela manhã, pegar uma caneca de café e fuçar na Playstation Store. As vitrines tanto são um belo referencial para saber das tendências do entretenimento digital em videogames e filmes como também um prato cheio pra achar esses jogos de pequenos desenvolvedores, que estão fora do mainstream. São experimentos que dificilmente vão chegar às prateleiras de lojas, porque não suportam toda a estrutura de marketing e distribuição, mas que são verdadeiras obras de arte.

deadly-tower-of-monstersThe Deadly Tower of Monsters foi criado pela desenvolvedora chilena Ace Team e é distribuído mundialmente pela Atlus. Vale dar uma geral na página da Ace Team (vejam também Zeno Clash e Rock of Ages). Seus jogos chamam a atenção sobretudo pela riqueza de detalhes visuais e referências artísticas. Além dos usuários de Playstation 4, jogadores de PC também tem acesso ao jogo pela plataforma Steam. No PS4 o game custa R$ 45,90, mas está gratuito para assinantes do serviço Plus pelo menos até o final de novembro. Na Steam custa em torno de R$ 28,00. Na sua próxima parada diante do videogame, seja sábado de manhã ou não, com ou sem caneca de café, de uma oportunidade a um indie game. Tem pra todos os gostos e as experiências são belíssimas, sensacionais. Ótimo pra fugir da mesmice e dar força para empresas novas com boas ideias.

The following two tabs change content below.

Igor Oliveira

Pai orgulhoso, nerd fervoroso, cosmopolita convicto. Com três anos de idade passava o dia trocando aquelas fantasias antigas de super-heróis. Hoje, aos 38, é pai do Pedro e namorado da Marina. Coordenou o projeto Geek.Etc.Br na Livraria Cultura e estreou como roteirista de quadrinhos no final de 2016, no projeto Pátria Armada - Visões de Guerra.