O Rock do Canadá em 5 Bandas Jovens e Apaixonantes

"The True North strong and free!"

Quando você muda de país e realmente abraça a cultura local, uma coisa acontece rapidamente contigo: o seu “rock nacional” passa a ter outra nacionalidade. A relação dos canadenses com Rush e The Tragically Hip é de paixão absoluta.  Bandas como Arcade Fire, Voivod, Alexisonfire e Anvil são patrimônios nacionais. E por mais odiado que seja, o Nickelback não faz um show vazio no Canadá. Esses são nomes consagrados, mas há muito mais a se explorar neste grande norte. Bandas que têm uma base de fãs consolidada, shows lotados, discos memoráveis e vaga certa em festivais nos EUA e na Europa. Artistas que, na minha opinião, devem estar na sua playlist. Separei cinco exemplos em uma lista totalmente pessoal e passional.


Monster Truck

415-monster-truck-promo-fall-2015Já vi esse quarteto de Hamilton, Ontário, três vezes e é, de longe, minha banda canadense predileta da atualidade. A mistura de Southern Rock, Blues Rock e Hard Rock do álbum Furiosity, de 2013, garantiu os caras nos principais festivais norte-americanos e em uma extensa turnê abrindo para o Alice in Chains. O discão de 2016, Sittin’ Heavy, deu aquela moral de headliner para a banda em shows cada vez mais impecáveis.

Você vai gostar por causa de: The Allman Brothers Band, Crobot, ZZ Top, Lynyrd Skynyrd, The Black Crowes, Wolfmother, The Temperance Movement.

 


Billy Talent

billy-talent_2016Billy Talent é uma competente banda de Pop Punk de Mississauga, Ontário. O peso, a melodia e as letras politizadas e pessoais, colocam a banda em uma espécie de estado permanente de “American Idiot”, do Green Day. Cinco discos de estúdio consolidaram uma carreira que transcende ao solo canadense. Afraid of Heights, de 2016, foi bem recebido e rendeu uma grande turnê europeia.

Você vai gostar por causa de: Green Day, Rise Against, Anti-Flag, Bad Religion, Against Me!, Sum 41, The Offspring.

 


The Agonist

agoA banda de Melodic Death Metal de Montreal, Quebec, é uma daquelas predestinadas. Depois de 3 discos e muito suor, a vocalista Alissa White-Gluz deixou a banda, em 2014, para se juntar aos gigantes suecos do Arch Enemy. O que poderia ser o ponto final acabou sendo uma vida nova para a banda. The Agonist recrutou a também talentosa Vicky Psarakis. A banda lançou o excelente Eye of Providence e voltou esse ano com Five, o primeiro disco pela gravadora Napalm Records e que marca definitivamente a nova identidade da banda.

Você vai gostar por causa de: Arch Enemy, Epica, Within Temptation, Lacuna Coil, Xandria.

 


The Sheepdogs

thesheepdogsphoto12015A banda de Saskatoon, Saskatchewan, tem um marco impressionante como a primeira banda sem contrato a estampar uma capa da revista Rolling Stone, em 2011. De lá pra cá. Os caras colecionam bons discos e shows extremamente divertidos. A mistura de Southern Rock, Blues e Rock Alternativo fez de Future Nostalgia, de 2015, um dos discos que mais ouvi nesse ano. O líder da banda Ewan Currie acabou de lançar, com seu irmão Shamus, um projeto paralelo chamado Bros – que tem uma sugestiva canção batizada de Brazil.

Você vai gostar por causa de: The Allman Brothers Band, The Black Keys, Creedence Clearwater Revival, Lynyrd Skynyrd, The Temperance Movement, Crosby, Stills, Nash & Young.

 


Metz

metz2O trio de Noise Rock/Grunge formado em Ottawa, Ontário, é o menos conhecido dos citados, mas nem por isso menos explosivo. Ouvi por alto seu segundo disco, intitulado II, quando do lançamento e depois dei de cara com eles num festival em sua cidade natal. No palco, eles são 300 vezes mais barulhentos. É um tipo de “Nirvana Indie” com muita lenha pra queimar e um belo contrato com a mesma Sub-Pop do trio de Seattle. Fique de olho.

 

Você vai gostar por causa de: Nirvana, Ty Segall, Fugazi, Superheaven, Sonic Youth.

 


Se alguma dessas bandas é novidade pra vocês, espero que curtam tanto quanto eu. E quero mais sugestões também!

The following two tabs change content below.