Mundo Gonzo #82: A Primeira semana de #365HQs

Desafio de indicar uma HQ por dia no Instagram do Mundo Gonzo

Mais um ano que começa, dessa vez promete se um ano de transformação, ao menos era isso que estava escrito no Horóscopo… Falando sério, espero que seja ano bom para todos nós. Vamos para mais uma Mundo Gonzo. Espero que curtam o que vem por aí. Prometo novidades.

Bem-vindos ao meu mundo!

” Dream, dream away
Magic in the air
Was magic in the air?
I believe, yes I believe
More I cannot say
What more can I say?
On a river of sound
Through the mirror go round, round
I thought I could feel”


#365HQS, UM VERDADEIRO DESAFIO

Esse ano decidi entrar no desafio que a minha amiga Isabelle Felix começou no ano passado no Instagram. Ler uma HQ no dia e indicá-la no Instagram. Ela se propôs a fazer isso durante 2017 e cumpriu brilhantemente. Eu vou tentar o mesmo em 2018. Parece fácil, mas será que é?

Vou colocar aqui, todo domingo, as postagens da semana. Como dia primeiro de janeiro caiu na segunda-feira, na postagem de hoje tem as dicas do Instagram até sábado (06/01/2017). A postagem de hoje vai está no Instagram à noite. Então, ela entrar semana que vem aqui no resumão. Espero que curtam bastante e apareçam lá pelo Instagram do Mundo Gonzo. Vai ser um prazer conversar com todos. Então é hora de ver como foram os posts dessa semana. A gente se esbarra por este mundo.


#1/356

Entrei no desafio da querida amiga, @bellefelix_. Decidi dar uma dica de HQ por dia. O nome do desafio é #365hqs. E para começar, a HQ do dia: Beasts of Burden, de Evan Dorkin e Jill Thompson. Mais uma bela edição da Pipoca e Nanquim. Eu fui de coração aberto já que não conhecia nada de Beasts of Burden. A história é sobre um grupo de cachorros (ah, tem um gato também) que… como posso dizer… investigam e combatem eventos sobrenaturais. Ok, você vai achar que é uma loucura essa ideia. Mas acredite em mim, essa é uma das melhores histórias que saíram aqui no Brasil no ano passado. Daí quem me conhece vai falar: “Cassiano, você adora uma história de Terror e loucuras, vide que é fã do Dylan Dog”. Ok, mas isso não vai me servir de justificativa para essa HQ. Que belo trabalho do Dorkin e da Jill Thompson. Uma história com seus momentos de humor, drama, terror, tudo bem mesclado e as vezes bem loucos (já ouviu falar em chuva de sapos?). Um belezinha cheia de referências que me fez ficar grudado nela a tarde toda. Putz, não vejo a hora de ter o próximo volume em mãos. Sobre a arte, Jill Thompsom faz uma linda aquarela. Nossa, a arte salta aos olhos. Prende de uma forma e dar total vida aos nossos amiguinhos A edição capa dura usa uma meia casaca que imita couro e que me fez ficar olhando para aquela capa com um cachorro babão. Alguns pequenos errinhos na revisão, mas nada disso tira o brilho dessa HQ. Beasts of Burden. Rituais Animais – Volume 1 • Capa dura: 188 páginas • Editora: @pipocaenanquim R$ 69,90 #beastsofburden #critica #review #pipocaenanquim #quadrinhos #MundoGonzo #comics #hq #dicadeleitura #1hqpordia

Uma publicação compartilhada por Mundo Gonzo (@mundogonzo) em


#2/356

A RELIDADE PODE SER DURA A segunda revista do desafio #365hqs é Rugas da @devirbrasil . Para mim, RUGAS é umas das melhores HQs de 2017. Recebe nota 10 com louvor. Alzheimer é uma das doenças mais tristes que conheço. Vai apagando a existência da pessoa, deixando um vazio e tristeza na vida da pessoa e de quem acompanha alguém que sofra desse mal. Paco Roca é um espanhol que sabe como contar uma história sobre o tema que parece ser comum a muitas pessoas pelo mundo. Paco abusa da “linha clara” e nos apresenta o mundo de Emílio. Ele é um idoso internado num asilo porque sofre de Alzheimer. Paco fez uma pesquisa enorme para produzir essa graphic. E olha, funcionou. Ele abusa de várias linhas narrativas, mostra como as coisas funcionam para um idoso. A visão do fim da vida e como encarar isso. Tudo pode parecer triste e é na verdade, mas nos faz crescer um pouco. Entender melhor o que esperar e como agir. Ao menos foi esse o sentimento que me deixou ao ler essa bela HQ. Rugas é simples, profundo e não é piegas. Não existe necessidade disso. Paco Roca nos mostra um belo trabalho. Recomendo demais! Sobre a edição da Devir. Capa dura, papel couchê dão valor e ajudam bastante as cores dessa obra genial Como diz o texto de apresentação do livro: “O desgaste de toda uma vida os cobre de rugas, e alguns veem as letras das suas páginas se apagarem, folha após folha, até ficarem totalmente brancas. Apesar disso as emoções mais intensas sobrevivem, preservadas como um tesouro escondido numa ilha distante.” É isso mesmo. Leia Rugas e depois comente aqui. Tenho certeza que você vai adorar. RUGAS Capa dura Roteiro e desenhos: Paco Roca 106 páginas R$ 59,00 #editoradevir #devir #DevirBrasil #rugas #pacoroca #quadrinhosgram #leiamaisquadrinhos #dicadeleitura #arrugas #BD #1hqpordia

Uma publicação compartilhada por Mundo Gonzo (@mundogonzo) em


#3/356

OS PECADOS DO DEMÔNIO REI Demolidor – Decálogo é minha terceira dica do desafio #365hqs. O mais engraçado é que ele também é o 3º encadernado da fase de Brian Michael Bendis e Alex Maleev que a @editorapanini publica no Brasil. Eu gosto bastante do trabalho do Bendis. Acho que em Demolidor ele fez um dos melhores trabalho dele na Marvel (Alias ainda é meu preferido). Esse volume reúne as edições originais de Daredevil nº 61-75. Vale lembrar que essas revistas já foram publicadas aqui no Brasil entre 2005 e 2006 na antiga mensal do Demolidor. Era um mix bem bacana na época. Bons tempos da Marvel. Mas vou falar das histórias desse volume. Essa edição tem três aventuras completas do Homem sem medo. Vale lembrar que o mundo agora sabe que Matt Murdock é o Demolidor e que ele agora se diz “O Rei da Cozinha do Inferno”. Isso, é claro, configura em uma grande confusão ao Homem sem Medo. Na Primeira, “A Viúva”, Matt se vê envolvido em uma trama que tem até a CIA no meio. Sem entender nada, o herói acaba ajudando a Viúva Negra a se livrar de um grande problema. Já o segundo arco… Foi o que eu mais gostei. “A Era de Ouro” é um prato cheio para Bendis e Maleev, que mostram o motivo de serem uma das maiores duplas de autores que já passaram pelo Demolidor. Uma baita história com o passado do herói, seu velho uniforme amarelo e como o presente está completamente ligado ao passado. Uma boa aula do Alex Maleev, que brinca em como se mostrar flashbacks. Dica é ficar de olho nos flashbacks a lápis. A “Era de ouro” está ali. Então, não pisque! Já o terceiro e último arco da revista é o “Decálogo” (que é também o nome do encadernado) a trama é toda narrada por moradores comuns da Cozinha do Inferno, que de alguma forma, tiveram as vidas mexidas pelo Demolidor, depois que ele se autoproclamou “O Rei da Cozinha do Inferno”. Sobre a edição da Panini: capa dura e com boa costura dos cadernos. Edições com tantas páginas assim costumam ser complicadas para ler, mas a edição da Panini está no capricho e você consegue ler bem demais as páginas duplas, sem nenhum problema. Nota 10! DEMOLIDOR – DECÁLOGO • Capa dura: 396 páginas • Editora: Panini • R$ 95,00

Uma publicação compartilhada por Mundo Gonzo (@mundogonzo) em


#4/356

O REI ALBINO A 4ª revista do desafio #365HQs é Elric – O trono de rubi da @mythoseditora. Vamos começar a falar do protagonista da revista. Conhecia Elric pela minissérie de luxo que a Abril publicou lá pelo anos de 1990 e depois uma Graphic que a Globo colocou nas bancas. A duas tinham roteiro de Roy Thomas. Na mini os desenhos eram do Michael T. Gilbert e na graphic a arte ficou por conta do P. Craig Russell. Mas isso tem tempo, pra dizer a verdade, nem me lembro bem das histórias. De certa forma o personagem ficou no meu imaginário, já que depois de todos esses anos, quando vi que a Mythos ia publicar a versão francesa da obra não pensei duas vezes. Precisava ler mais uma vez a história do Rei Albino de Melniboné. Criado por Michael Moorcock, Elric ganha essa bela adaptação com roteiro de Julien Blondel e arte de Robin Recht, Didier Poli e Jean Bastide. Olha, é um desbunde de lindo. Em cada página você vai ficar babando pela arte. A trama é um velho jogo de poder e intrigas que Elric vive em seu reino. Vamos vendo que mesmo muito poderoso, o Rei Albino está com algum tipo e doença por causa do seu sangue. Em meio a tudo isso Elric ainda participa de batalhas, sofre para salvar sua amada e acaba em um acordo com o Lord do Caos, Arioch, que vai mudar por completo a vida do Rei e do seu reino. A Mythos vem trazendo um belo material europeu ao país e Elric – O trono de rubi é aquela HQ que você deve ler saboreando um belo vinho tinto para entrar no clima (se não tiver idade para beber, você pode trocar o vinho por uma bela taça de suco de uva). Essa edição reúne duas edições, das quatro que saíram na França em um formato lindo de luxo. O Trono de Rubi – que dá nome ao encadernado – e Stormbringer. E, apesar do preço salgado, vale cada centavo que custa. Mas vale muito procurar por promoções. No próprio site da Mythos ela aparece por 50% de desconto. Agora recoste no sofá e embarque nesta viagem com um dos personagens mais importantes da “espada e feitiçaria”. Ps.: Vale dizer que o prefácio da edição é do criado do personagem, Michael Moorcock, e do velho mago inglês Alan Moore. ELRIC. O TRONO DE RUBI • Capa dura: 124 páginas • Preço: R$84,90 #elric

Uma publicação compartilhada por Mundo Gonzo (@mundogonzo) em


#5/356

O MALDITO BATMAN A quinta dica do desafio #365HQs é a série Grandes Astros: Batman & Robin da @editorapanini . Vou voltar um pouco no tempo para explicar como dois dos maiores nome do mercado de comics se juntaram. Em meados dos anos 2000 foi anunciado que Frank Miller ia se juntar com Jim Lee para fazer All-Star Batman & Robin, the Boy Wonder. Todos ficaram de queixo caído. Bem, em 2007 saiu aqui no Brasil. Tudo estava perfeito, até… bem, as edições atrasaram e a série que teria 16 números, acabou com 10 e sem final. E comprei todas as edições e por alguns fatores, que não vou lembrar agora, eu coloquei as revistas dentro dos saquinhos de polipropileno e nunca mais mexi. Acho que eu esperava que em algum momento a série seria terminada. Não foi isso que aconteceu. Quase 10 anos depois eu decido pegar as revistas para ler e colocar aqui no desafio. Olha, nunca foi tão doloroso ler uma HQ do Batman. Caramba, estou falando de Frank Miller e Jim Lee numa mesma revista. Em uma entrevista da época de Miller, essa série faz parte, do que podemos chamar, do universo do “Cavaleiro das Trevas”. Resumindo, aqui ele contaria a história de como o Batman começou a parceria dele com o Robin. Digo que contaria, pois ele não terminou a história. Mas vamos falar da história, aqui vemos um Batman que não parece com nenhum que Frank Miller tenha feito, de Ano Um até os Cavaleiros das Trevas. Nada, absolutamente nada lembra algo que Miller tenha escrito. Temos também um Jim Lee, competência em pessoa, mas que nessa serie abusa das páginas duplas. Algo completamente diferente do que ele fez em Silêncio. Em alguns momentos é lindo, em outros… Cansa um pouco. Grandes Astros: Batman & Robin tem seus defeitos, e como tem, mas acho que você pode gostar. Se não rolar isso, você pode xingar, como muita gente faz. Ah, é Frank Miller e Jim Lee alguma coisa você vai tirar de bom dessa série! GRANDES ASTROS: BATMAN & ROBIN Capa mole – 10 edições.- aproximadamente 200 páginas Editora: Panini Preço: não é fácil achar, mas sebos e importados estão aí para ajudar. #batman #dccomics #PaniniComicsBrasil #DicadeLeitura #1hqpordia

Uma publicação compartilhada por Mundo Gonzo (@mundogonzo) em


#6/356

O REI DO TERROR A sexta HQ do desafio #365HQs é Creepshow da @darksidebooks . Essa é a primeira HQ que Stephen King escreveu. Que não deve ter sido tão complicado, já que ideia surgiu em 1982. Nesta época King, junto com o diretor George Romero, fizeram o filme com o mesmo nome e de lá saiu essa adaptação para HQ. Olha eu adoro histórias de terror. Comprava e ainda tenho na coleção as edições da Kripta (RGE) e da Cripta Do Terror (Record), adoro o gênero. Então da para ter uma ideia de como fiquei feliz com essa edição. Primeiro: temos Stephen King escrevendo. Segundo: Bernie Wrightson ilustrou as 64 páginas, só isso já faz eu dar minha grana para essa edição. Sobre a HQ, são cinco histórias, no melhor estilo HQs da EC Comics (se você não conhece, procure nos sebos as duas séries que comentei acima). Uma grande ode ao estilo, que mereceu uma bela capa dura da Darkside. Algumas situações bobinhas na história, mas que no fim vão te deixar de cabelos em pé. Você pode estranhar em alguns momentos a grande quantidade de recordatórios, mas vale lembrar que King estava fazendo uma homenagem aos quadrinhos da década de 1950 e eles eram um pouco assim naquela época. Mas nada disso vai tirar o prazer da leitura. Fala da arte do saudoso Bernie Wrightson é chover no molhado. Ele era um verdadeiro mestre. As feições que colocava nos personagens, a dinâmica das páginas. Os traços lindos e ao mesmo tempo delicados. Um mestre do terror, que faz uma falta danada pro mercado. Das 5 histórias, tem duas que eu mais gostei. “A Caixa” e “Indo com a Maré”, amigo… que isso? Vale demais ler. Bola dentro da Darkside, que vem fazendo um belo trabalho publicando HQs, espero continuar lendo suas Graphics neste ano. Então, não perde tempo, compre logo a edição, até porque ela anda em promoção na Amazon. Boa leitura e até amanha. A gente se esbarra por este mundo. CREEPSHOW • Capa dura: 64 páginas • Editora: DarkSide • Preço: 49,90 #365hqs #DarksideBooks #DarksideGraphicNovel #quadrinhosgram #leiamaisquadrinhos #dicadeleitura #revistaemquadrinhos #HQs #Creepshow # StephenKing # BernieWrightson #MundoGonzo

Uma publicação compartilhada por Mundo Gonzo (@mundogonzo) em

E aí, gostaram? Semana que vem tem mais.

The following two tabs change content below.

Cassiano Pinheiro

Criador do Mundo Gonzo, Jornalista, apaixonado pelo mundo das HQ's e outras nerdices. Jogando na mega-sena para ficar rico e custear meus gastos em HQs. Desenhista, beatlemaníaco e louco por uma boa cerveja.