Mundo Gonzo #71: Demolidor de Bendis e Maleev, Roteiro de HQs e Casa Nova

Brian Michael Bendis já teve o poder de ser genial.

Bem-vindo ao meu mundo.

Algumas semanas fora do meu mundinho, mas foi por motivo muito bom. Tive a oportunidade de participar dos Jogos Olímpicos, claro que não foi como atleta, mas como jornalista. Fiquei um bom tempo lá no IBC (centro de imprensa da olimpíada) e foi realmente um privilégio trabalhar nesses jogos. Tirando tudo o que sabemos que rolou, ou não rolou, o evento não teve culpa de nada, nem os atletas, verdadeiros heróis. Acompanhei de perto a história e isso foi bem legal. A Rio 2016 deixou marcas para o bem e para mal, deixou ensinamentos que vou guardar para todo o sempre. Mas “vamo que vamo”, Mundo Gonzo no ar.

“The people were intrigued
His wife held back her fears
The headlines gave acclaim
He’d realized their dreams.
Faster than a bullet from a gun
He is faster than everyone
Quicker than the blinking of an eye
Like a flash, you could miss him going by.
No one knows quite how he does it but it’s true, they say
He’s the master of going faster.”


O PODER DE SER GENIAL

Se hoje Brian Michael Bendis é considerado por muitos o maior escritor da Marvel, muito se deve ao que ele fez ao demônio da cozinha do inferno. Já amei o Bendis, defendia demais o careca, achava que tudo em que ele metia a mão virava ouro. Eu e a torcida do Flamengo pensávamos assim, mas os anos passaram e aquele frescor de Bendis não existe mais para mim.

Demolidor: O Rei da Cozinha do Inferno
Demolidor: O Rei da Cozinha do Inferno

Hoje eu leio suas revistas e vivo reclamando dos rumos que ele tem tomado em vários títulos. Pode ser que eu seja um chato, mas hoje a Marvel já não faz tanto a minha cabeça e a casa parece não ter mais tantas ideias.

Claro que na indústria dos quadrinhos as coisas costumam mudar, não podemos esquecer dos anos de 1990, por mais quer eu queira colocar isso para debaixo do tapete. Mas por qual motivo fiz esse nariz de cera enorme? Bem, pelo simples fato que Brian Michael Bendis, mesmo não me agradando hoje, já teve o poder. Isso mesmo, o cara tinha o poder de ser genial.

A Panini Comics lançou o segundo encadernado da fase do Bendis com o Demolidor. Junto com o Alex Maleev nos desenhos, Demolidor: O Rei da Cozinha do Inferno é uma daquelas obras que você merece ler. É lá que o careca mostra toda sua arte. É lá que ele mostra o poder de fazer os melhores diálogos das histórias do Demolidor. É lá que ele mostrou para todos que poderia fazer uma arco ser comparável ao que de melhor Frank Miller já fez com o personagem.

Parece exagero? Acredite, não é. Nesse segundo volume vemos como a vida de Matt Murdock virou de ponta cabeça depois de a manchete do jornal “Herói Mascarado da Cozinha do Inferno é Advogado Cego” estampar a primeira página dos jornais de Nova York. Mas vamos ser honestos, esse é um dos segredos mais mal guardados do universo Marvel, quase todos sabiam, é verdade. Mas nunca tinha virado primeira página.

Depois disso Matt decide travar uma batalha judicial contra o jornal responsável pela bombástica revelação. E aí que Bendis começa a ser genial. A primeira coisa que comecei a questionar era se processar alguém por dizer a verdade não seria um tipo de crime. Bendis vai colocando aquela dúvida na nossa cabeça e coloca na dos personagens também. Que fazem o mesmo questionamento, que você provavelmente faria, ao Matt Murdock/Demolidor.

Além disso tudo, ter sua vida revirada por jornalistas não é algo legal, sem contar o risco que uma descoberta dessa faz aos conhecidos do Demolidor. O Escritório de Advocacia Nelson & Murdock vira alvo perfeito, dentro e fora dos tribunais, para todos os vilões que já cruzaram o caminho do herói. Isso tudo sem um Rei do Crime pela cidade, com vilões lambe-botas querendo a vaga.

Qual seria a melhor decisão a se tomar num caso desse? É esta encruzilhada que faz desse encadernado um daqueles clássicos modernos da HQs. Exemplo de como a Marvel poderia ser acima de qualquer outra, algo que espero que a editora enxergue e volte para o antigo rumo.

Alex Maleev é o cara
Alex Maleev é o cara

Vamos falar dos desenhos do Alex Maleev, que pra mim, são de uma dinâmica única, mas já ouvi muita gente dizer que não gosta. Vamos tentar olhar para os dois lados, entendo que muita gente tá acostumada com algo mais “Massa Véio”, mas ler uma HQ com um traço tão próprio pode fazer você olhar a história por nova perspectiva e ela vai ser boa. Minha opinião, Mallev é nota 10.

Bem, se você conhece Brian Michael Bendis de Powers; Alias; Invasão Secreta; e outras histórias, mas não conhece ele em Demolidor, compre esse encadernado e compre o primeiro também. Agora se você conhece, compre o encadernado e leia novamente, pois é a leitura do seu fim de semana. Demolidor: O Rei da Cozinha do Inferno tem 356 páginas e custa R$ 99,00, mas procure nas lojas virtuais, tá cheio de promoção por aí, inclusive do primeiro número.


ESCREVA SUA PRÓPRIA HQ

Oportunidade
Oportunidade

Já teve aquela ideia de história em quadrinhos, mas não soube colocar no papel? Pois é, pra quem é do Rio de Janeiro, mais especificamente de Niterói, vai ter oportunidade de participar de um curso introdutório sobre roteiro de histórias em quadrinhos. Quem vai ser o professor é o editor e roteirista Raphael Fernandes da Editora Draco e da revista MAD. Oportunidade legal pra quem pensa em trilhar por esse caminho. Para maiores informações é só entrar em:
https://madmimi.com/p/e69fa8/preview#

Raphael Fernandes já foi premiado no Troféu HQMix com as obras Ditadura No Ar, O Rei Amarelo em Quadrinhos e Gibi Quântico. Publicou roteiros em coletâneas, livros de RPG e quadrinhos independentes.

Curso rápido:
Introdução ao Roteiro de Quadrinhos
Raphael Fernandes
15 de outubro, das 10h às 16h.
Lumina studio
Rua Dr. Oliveira Botelho, 9
São Francisco – Niterói


TODO MEU AMOR AO ABACAXI VOADOR

Todo meu amor ao Abacaxi
Todo meu amor ao Abacaxi

São dois anos, muitas linhas (não, eu não fiz aquela conta de linhas e letras) e um bocado de vídeos. Posso dizer que nesse tempo todo no Abacaxi Voador o que eu mais prezo são as amizades que fiz. Alexandre, Henrique, Tibério, Andrea, Helvecio, Gegê, Marcelo, Igor… cara, vou parar de listar o pessoal, vai ficar enorme e vou esquecer muita gente.

Sou grato demais por ter conhecido vocês. Lembro de quando o Caruso me falou do site e disse que teria a cara da coluna que pensava em escrever. Foi o Abacaxi que abraçou e deu ao Mundo Gonzo um lugar pra chamar de lar. Fazer algo parecido com Jornalismo Gonzo era meu sonho. Ser Gonzo e falar de HQs e outras nerdices virou uma realidade. Dois anos, chegou a hora de o Mundo Gonzo ter seu espaço também, que não é a fronteira final. Mas vai ser, com certeza, uma grande viagem . E a nossa missão agora é espalhar mais dicas de HQs e nerdices, sempre querendo ser o mais Gonzo possível. Chegou a hora de explorar novos mundos, pesquisar novas histórias, e audaciosamente indo, onde nenhum Gonzo jamais esteve. Então é isso pessoal, venham para nosso mundo em: mundogonzo.com.br


Acreditem, vai ser sempre bom esbarrar por este mundo com vocês. Ah, não esqueça de deixar seu comentário, a gente se encontra semana que vem aqui no Mundo Gonzo. 

The following two tabs change content below.

Cassiano Pinheiro

Criador do Mundo Gonzo, Jornalista, apaixonado pelo mundo das HQ's e outras nerdices. Jogando na mega-sena para ficar rico e custear meus gastos em HQs. Desenhista, beatlemaníaco e louco por uma boa cerveja.
  • Igor Oliveira

    Cassiano, e o X-men do Bendis, você leu? Gostou? Li os primeiros números do All New e do Uncanny e gostei. Estou com o segundo e o terceiro aqui, logo devo encarar tb.
    Vida longa ao Mundo Gonzo!!!

    • Igor, sem spoilers pra você. Posso dizer com certeza que a série dele no X-men começa bem, mas de um certo momento ele se perde e não consegue mais fazer algo bom. É bem triste, pois realmente ele começou muito bem.