Clássicos Sci-Fi

Raridades do cinema de ficção científica em coleções caprichadas

Mesmo que você nunca tenha assistido a O Planeta Proibido, clássico do cinema de ficção científica de 1956, possivelmente já viu alguma imagem de Robby, um dos robôs mais icônicos de todos os tempos. Pois desde o ano passado a Versátil Home Video vem lançando a coleção Clássicos Sci-Fi, que tem Robby como uma de suas estrelas. São sempre 3 DVDs com o total de 6 filmes por caixa, cobrindo várias décadas com alguns filmes até então inéditos no mercado de home vídeo brasileiro. Bora conhecer um pouquinho cada um dos volumes.

De 50s até o século 23

Difícil escolher um filme preferido nessa primeira coleção. Além de O Planeta Proibido, está entre os destaques Eles Vivem, cult movie essencial de John Carpenter. A história do sujeito que descobre uns óculos que permitem ver alienígenas que dominam a Terra, além de uma baita crítica social, rende momentos hilários. O diretor Mario Bava, notório pelo seu trabalho com terror, está presente com O Planeta dos Vampiros, sem dúvida uma das pérolas da coleção em termos estéticos. Impressionante o que Bava faz com cores, closes e perspectivas. Completam esse primeiro box Os Malditos, de Joseph Losey, A Ameaça que veio do espaço, inspirado num conto de Ray Bradbury, e Fuga Para o Século 23, outro cult movie que inclusive rendeu uma série de TV como espécie de continuação (em inglês, Logan’s Run).

Distopias e mais clássicos

O segundo volume da coleção tem duas distopias que vale conhecer. Matadouro 5, baseada no romance homônimo de Kurt Vonnegut, e No Mundo de 2020, que é protagonizado por Charlton Heston e mostra uma Terra assolada por poluição e superpopulação em que um assassinato que parece banal revela um segredo muito mais nefasto. Scanners, sucesso de David Cronenberg, compõe o primeiro disco junto com O homem dos olhos de raio-x, dirigido pelo lendário Roger Corman e protagonizado pelo ganhador do Oscar Ray Milland. De 1951, O Monstro do Ártico é recomendação de alguns peixes pequenos da história do cinema, como Steven Spielberg, George Lucas e Martin Scorsese, que inclusive comentam sobre o filme nos extras do DVD. Completa essa segunda caixa Robinson Crusoé no Espaço, que como o nome já diz é uma adaptação do romance de Daniel Defoe.

Volume 3 chegando

O terceiro volume da coleção acaba de ser lançado. Mais um cult dos anos 80 está presente e é um dos destaques: Repo Man – A Onda Punk, que muita gente deve lembrar de ter assistido na Sessão da Tarde. Inédito no Brasil em DVD, Collossus 1980, lançado em 1970, retoma o tema da inteligência artificial fora de controle, dois anos depois do lançamento de 2001.

Também está nessa nova coleção Fase IV: Destruição, único filme dirigido por Saul Bass, famoso montador das aberturas de filmes de Hitchcock. Pânico no Ano Zero conta com o retorno do ator Ray Milland à coleção, agora dirigindo, e tem como pano de fundo a paranoia nuclear nos anos 60. Daqui a cem anos é o filme mais antigo das três coleções. Lançado em 1936, é baseado num livro do escritor H. G. Wells com roteiro escrito pelo próprio, e figura em 10 entre 10 listas de filmes mais importantes do gênero. Completa a seleção O emissário de outro mundo, também de Roger Corman.

Muita gente deve estar se perguntando como, num momento de profusão dos serviços de streaming e vídeo on demand, ainda se lança material em DVD no Brasil. Vou dizer pra vocês que longe do mundo dos blockbusters milionários de Hollywood tem muita coisa bacana saindo por aqui, e a Versátil é uma das principais responsáveis por esse resgate.

Em seus quase 20 anos de existência, a empresa colocou no mercado brasileiro clássicos fundamentais, cinema nacional, filmes de importantes diretores europeus e, mais recentemente, verdadeiras preciosidades de gêneros como terror, ficção científica, animações e filmes japoneses.

Também deve ter gente perguntando quem é que ainda compra dvd já que existe o blu-ray, formato de superioridade técnica comprovada. O fato é que o blu-ray não decolou no Brasil, e independente disso a Versátil só coloca no mercado cópias de altíssima qualidade, a maioria delas restauradas, e não há perda de qualidade mesmo que em cada disco das coleções haja dois filmes. Vale muito comprar o material lançado pelos caras.

As coleções Clássicos Sci-Fi condensam uma verdadeira história do cinema do gênero. É interessante notar como os filmes dos anos 50 chamam a atenção pelas soluções criativas, os de 70 se destacam pela estética, e os de 80 se tornaram cultuados por gerações de cinéfilos. Além de estarem cheias de extras, as coleções vêm, nas primeiras tiragens, com cards colecionáveis de artes dos pôsteres de cada filme. Puro deleite tanto pra fãs do gênero quanto para quem quer uma boa curadoria pra começar.

The following two tabs change content below.

Igor Oliveira

Pai orgulhoso, nerd fervoroso, cosmopolita convicto. Com três anos de idade passava o dia trocando aquelas fantasias antigas de super-heróis. Hoje, aos 38, é pai do Pedro e namorado da Marina. Coordenou o projeto Geek.Etc.Br na Livraria Cultura e estreou como roteirista de quadrinhos no final de 2016, no projeto Pátria Armada - Visões de Guerra.
  • Rodrigo Kirk Wayne

    oi Igor, adorei essas dicas, já estou me preparando financeiramente para adquirir os DVDs hahaha engraçado que cheguei aqui no seu site pq tava no grupo Sci-Fi ABC & Cia lá no Facebook debatendo sobre Planeta Proibido com o Alexandre Padilha e o Ralph Solera, não sei se vc conhece eles, aí o Ralph me indicou esse post e disse que eu ia adorar e acertou em cheio! Aliás indico pra vc um artigo dele sobre o filme, acho que vc tb vai gostar: http://maxiverso.com.br/blog/2017/03/10/review-o-classico-planeta-proibido/ e aproveito pra perguntar se vc sabe de alguma coletânea que tenha o Maquina do Tempo com Rod Taylor e os filmes do Flash Gordon. Abraço!

    • Igor Oliveira

      Olá Rodrigo, tudo bem? Peço desculpas pela demora para retornar. que legal que você gostou do texto. Essas coleções são um primor e valem cada centavo gasto. Vou dar uma olhada no texto do Ralph sim, obrigado. Sobre Máquina do Tempo e Flash Gordon, não tem materiais lançados aqui no Brasil que compilem tudo. O Máquina do tempo saiu em edições muito ruins. Flash Gordon tem bons materiais, mas edições separadas. A melhor compilação é uma caixa com 3 discos, lançada pela Classicline, com Flash Gordon no Planeta Mongo (1936), Flash Gordon no Planeta Marte (1938) e Flash Gordon conquista o Universo (1940). Um abraço!